Para quem quer ser um oficial ou sargento de carreira, é bizu servir como recruta?

Se você está na casa dos 16-18 anos e já pensa em seguir carreira militar, ou seja, ser aprovado em um concurso público militar, como o da ESA, EsPCEX, EEAR ou AFA, com certeza essa dúvida já pairou ou paira na sua cabeça, não é mesmo?


Afinal, servir no serviço militar obrigatório como recruta, tendo a chance, inclusive, de engajar e servir por mais 7 anos, além do ano de recruta, é algo que vai te ajudar ou atrapalhar? O serviço militar vai te dar uma experiência militar importante para a sua vida em uma Escola de Formação Militar e também para a sua carreira ou não será algo tão relevante?


É sobre isso que iremos falar neste post, porém, antes disso,preciso que você tenha alguns conhecimentos prévios, antes de continuar a ler este post. Recomendo que antes de continuar esta leitura, primeiro você leia este post (CLIQUE AQUI) e veja este vídeo (CLIQUE AQUI). Serão menos de 10 minutos e que certamente irão ser muito importantes para que você entenda tudo o que será falado aqui.


Bem, agora que você já tem os requisitos básicos para continuar esta leitura, pois leu o post que indiquei e o vídeo (se não fez isso, pague 10 flexões e faça agora, combatente), vamos aqui aos fatos.


Ah, e antes de mais nada, lembre-se que tudo o que você ler neste post, assim como em todos os posts deste BLOG, são a minha estrita opinião. Você tem todo o direito de concordar ou não comigo, porém, lembre também do seguinte: é muito melhor confiar na opinião de alguém que fala daquilo que viveu (e eu me formei na Academia Militar das Agulhas Negras e tenho mais de 9 anos de serviço ao Exército - CLIQUE AQUI e conheça um pouco mais da minha história) do que de alguns "especialistas" da Internet que assistem muito filme e jogam muito vídeo-game e por isso acham que sabem de tudo.


1 - O serviço militar obrigatório pode atrapalhar os seus estudos?


Sim! Se você já vem estudando de maneira focada e séria, com certeza irá sentir uma grande dificuldade em manter o seu ritmo de estudos durante o serviço militar obrigatório. E isso é lógico, afinal, você será submetido, sobretudo no ano de serviço militar obrigatório, quando será um recruta, a uma rotina bem cansativa e extenuante, a qual não estava adaptado. Certamente será muito mais difícil manter a sua rotina de estudos. Portanto, sim, o serviço militar obrigatório pode sim atrapalhar os seus estudos, SE VOCÊ JÁ VEM ESTUDANDO DE FORMA FOCADA. REPITO: SE VOCÊ JÁ VINHA ESTUDANDO DE FORMA FOCADA!!!!


2 - Isso quer dizer que o serviço militar obrigatório não é bom para quem quer seguir carreira?


Bem, mais ou menos. Eu sempre indico o seguinte: se você tem condições de se manter financeiramente e investir nos seus estudos, seja através da ajuda da sua família, seja através de algum emprego que já possua ou serviço que presta e essa atividade permite que você mantenha uma boa rotina de estudos, acredito que seja melhor não servir. E o principal motivo é o que citei acima (o fato do serviço militar atrapalhar a sua rotina de estudos) porém, tem outra coisa que pode acabar te desmotivando. A formação militar, muitas vezes, ao invés de motivar, acaba desmotivando muita gente. Isso mesmo! Muita gente entra no serviço militar obrigatório e acaba se desmotivando, ou seja, perdendo a vontade de se tornar um militar de carreira e isto é um grande erro.


Muitos acreditam, por exemplo, que a rotina e a formação em uma Escola de Formação Militar será idêntica àquela vivida pelos cabos e soldados durante o serviço militar obrigatório e, por isso, acabam desistindo da ideia de estudar e ingressar em uma dessas instituições. Mas a verdade é que, por mais que existam algumas semelhanças, como a disciplina e a hierarquia, a vida em uma Escola de Formação Militar é completamente diferente da vida de um soldado em formação.


Em primeiro lugar, apesar de também existir um período básico e de adaptação, as instruções militares em Instituições de Ensino de Formação de Militares de Carreira se desenvolvem de uma forma muito mais complexa. Não é a toa que os orçamentos voltados para instrução priorizam essas instituições! Ou seja, as Escolas e Academias são uma PRIORIDADE para as Forças Armadas, recebem muito mais recursos, além dos melhores militares para serem instrutores e monitores. E tem que ser assim, obviamente, pois se as Forças Armadas não priorizarem as formação dos seus Oficiais e Sargentos, isso irá comprometer toda a cadeia de formação, afinal, quem forma os soldados, cabos e demais militares temporários?


São os militares de carreira que, após a sua formação, nos mais diversos rincões do país, realizam a formação dos cabos, soldados, sargentos e oficiais temporário, bem como são responsáveis por diversas atividades consideradas cruciais para o bom andamento das atividades militares. E é por isso que a sua formação é priorizada. Não estou aqui menosprezando o trabalho dos Oficiais e Sargentos Temporários, porém, os militares de carreira são responsáveis por trazer das Instituições de Ensino a Doutrina Militar que deve ser difundida na tropa. Ou seja, nas Escolas de Formação, os alunos aprendem aquilo que deve ser ensinado e replicado para a tropa! Não é a toa que uma das coisas que mais escutei durante a minha formação na AMAN era que nós, quando chegassem na Tropa, seríamos os multiplicadores do conhecimento operacional do Exército.


3 - As experiências que você adquire durante o seu período de serviço militar obrigatório irão ser importantes durante a sua formação em um Escola Militar?


Bem, eu acredito que sim, que um cadete, por exemplo, que serviu como recruta, pode até ter alguns bizus a mais e mais facilidade em algumas coisas, sobretudo no período de adaptação e nos primeiros meses de formação, porém, com o tempo, isso não faz tanta diferença. Como disse, o serviço militar obrigatório pode acabar atrapalhando você em seus estudos e eu levaria isso em conta, muito mais em conta do que qualquer experiência que você terá, afinal, tudo o que você aprender no seu serviço militar obrigatório aprenderá de novo em sua formação em uma Escola Militar.


Eu não quero dizer que servir como um recruta é ruim, aliás, muito pelo contrário. Durante todo o período em que participei da formação de cabos e soldados, pude perceber o quanto a formação militar tem o poder de transformar a realidade de muitos jovens, inclusive, expandindo os seus horizontes e abrindo um grande leque de oportunidades. Milhares de jovens, anualmente, através do serviço militar, tem as suas vidas transformadas, podendo investir em sua educação e ajudar as suas famílias de um modo que não conseguiriam se não estivessem servindo.


Conheci e conheço vários casos de militares que construíram a sua casa, tiraram a sua habilitação, fizeram uma faculdade ou saíram da Força com algum tipo de qualificação que os beneficiou no mercado de trabalho, portanto, não estou aqui dizendo, de forma alguma, que o serviço militar é ruim. Este post é destinado para quem quer ser um militar de carreira, quer estudar para um concurso militar. E sim, o serviço militar pode acabar atrapalhando você na busca pelo seu objetivo.


4 - Isso quer dizer que quem serve como recruta não consegue ser aprovado em um concurso militar?


NÃO, absolutamente não. Conheço vários casos de oficiais e sargentos temporários, cabos e soldados que saíram da Força muito melhores do que entraram, ou seja, em melhores condições de vida. Alguns, inclusive, aprovados em concursos militares e civis. Tenho alguns amigos de turma da AMAN que, inclusive, serviram como atiradores em Tiro de Guerra, outros como soldados, porém, é importante que você entenda que eles são a EXCEÇÃO. Muitos dos ex-soldados, que foram aprovados na EsPCEX e na ESA, por exemplo, serviram como recrutas, deram baixa e depois começaram a estudar para o concurso, sendo aprovados em seguida. Ou seja, eles não começaram a estudar enquanto soldados.


Não estou dizendo aqui que é impossível estudar enquanto você for recruta, não é isso. Também não estou falando que não existem casos de militares de carreira que foram aprovados no ano em que serviam como soldados. O que quero que você entenda é que essas pessoas são a exceção a regra. E a regra é a seguinte:


A grande maioria dos aprovados em concursos militares se dedicou, por um ou mais anos, de forma integral ou semi-integral, para passar no concurso público.

Repito, isso não quer dizer que não existam exceções, mas essa é a regra geral.


Portanto, concluindo o meu pensamento, quero responder uma das perguntas que mais me fazem no meu instagram (não me segue no Insta? CLIQUE AQUI) de forma clara e direta (lembrando que esta é a minha opinião).


Vale a pena servir no serviço militar obrigatório, se o meu sonho é seguir carreira?


Não, não vale a pena, pois o serviço militar pode acabar atrapalhando os seus estudos ou desmotivando você, em alguns casos. Na minha opinião, só vale a pena servir, para você que quer seguir carreira, se você precisar utilizar os recursos financeiros que irá receber para ajudar a sua família e investir nos seus estudos.


Aliás, se este é o seu caso, se você precisa encontrar uma fonte de renda para poder ajudar a sua família e investir nos seus estudos (era o meu caso em 2009), sugiro que procure outros caminhos. Um emprego de meia jornada, algum serviço, bico, etc... Dá uma lida neste post (CLIQUE AQUI) que eu te dou algumas dicas nele, sobre formas de ganhar uma renda extra sem atrapalhar os seus estudos.


Agora, se este não é o seu caso, se você quer servir simplesmente para "ganhar uma experiência militar" antes de ingressar em uma Escola de Formação, eu realmente não indico.


Por fim, quero que você entenda o seguinte:


O serviço militar no Brasil é OBRIGATÓRIO PARA HOMENS! Ou seja, você tem que se apresentar na Junta de Serviço Militar mais próxima da sua casa, no ano em que completa 18 anos. Não estou aqui dizendo para você não se apresentar!!! Agora, o fato de você se apresentar, não significa que você vai servir com o recruta, que será selecionado.


Uma coisa que você pode falar na sua entrevista durante a seleção é justamente a verdade (aliás, fale sempre a verdade). Diga que pretende ingressar em uma Escola de Formação, que já iniciou ou pretende iniciar os estudos e que por isso, não é voluntário para servir. Eu mesmo fiz isso, pois na época do meu alistamento eu estava fazendo faculdade. Não há nada de errado com isso e você não terá nenhum tipo de problema futuro. Possivelmente, você será dispensado e receberá o seu Certificado de Dispensa normalmente (em geral, as comissões de seleção só selecionam para servir aqueles que são voluntários, tendo em vista que o número de vagas é bem menor do que o número de cidadãos que se apresentam anualmente nas Juntas de Serviço Militar).


Espero que este post tenha esclarecido algumas de suas dúvidas. Eu realmente recebo com grande frequência este tipo de pergunta e, por isso, decidi produzir este conteúdo para você.


Não esquece de COMPARTILHAR este material com os seus amigos, sobretudo aqueles que estão na faixa dos 15-18 anos. Isto pode ajudá-los bastante. E se você quiser saber mais sobre como nós, do Elite Mil, podemos te ajudar a realizar o seu sonho de seguir carreira militar, CLIQUE AQUI.



FÉ NA MISSÃO


1º Ten Thiago Henrique - CEO e INSTRUTOR-CHEFE ELITE MIL