Missões no exterior: como ir para outros países pelo Exército Brasileiro

Atualizado: 25 de fev.

Fala aí, tudo certo? Capitão Cacavo aqui. Em julho de 2019 fui chamado para uma missão nos Estados Unidos da América. O objetivo era conhecer a Joint Readiness Training Center (JRTC) em Fort Polk, Louisiana, local em que o exército americano prepara suas tropas para o combate através de intensos e imersivos treinamentos de guerra.



Fomos para lá com o intuito de preparar uma companhia da Brigada de Infantaria Paraquedista, que iria participar futuramente desse mesmo exercício, e aprimorar o sistema de prontidão do Exército Brasileiro.


Em 2021 voltamos para o cumprimento da missão propriamente dita (Operação Culminating), que durou 51 dias e envolveu salto de paraquedas, direção de viatura americana (HUMVEE) entre outras atividades junto a Panther Brigade da 82nd Airborne Division.


Veja nesse vídeo como ganhamos o brevê de Paraquedista do Exército dos Estados Unidos. (US Army Airborne)

Intercâmbios como esses ocorrem em todos os exércitos do mundo e tem por objetivo a troca de experiências entre os países e o aprimoramento de técnicas, práticas e procedimentos (TTP) adotados para situações de treinamento bem como para o combate real.


Em certas Unidades Militares isso é mais comum que em outras, porém existe algo que é determinante para a escolha de um oficial ou sargento para a missão: estar habilitado no idioma.


Essa habilitação se dá através de uma prova interna do exército ou aquelas reconhecidas pela Força, que comprovam a habilidade mínima do militar em se comunicar em outro idioma.


Cabe destacar que não é necessária perfeita fluência no idioma, e sim a capacidade de entender e se fazer ser entendido. Isso basta para que experiências sejam validadas e observações pertinentes sejam feitas com o objetivo de colher oportunidades de melhorias para nosso exército.


Muitos perguntam se essas oportunidades são mais frequentes para oficiais do que sargentos. E aqui vai um dado interessante: existem poucos sargentos habilitados no exército. Isso significa que a concorrência entre os praças é menor, fazendo ser bem comum que um mesmo sargento tenha ido para mais de uma atividade no exterior.


Nessa missão especificamente, minha equipe contava com mais sargentos do que oficiais. Portanto, não existem muitas regras. A única é: esteja preparado. Habilite-se, deseje ter a experiência e busque o caminho para isso ao longo da sua carreira.


Embora pareça distante para quem está hoje estudando para um concurso, sonhos como esses podem servir de guia e inspiração para você se manter focado na sua preparação.


Para motivar você ainda mais, saiba que além das experiências, do sentimento de contribuição para seu país por sua utilidade, dos brevês e das amizades feitas, você também recebe um salário internacional, em dólar!


Por tudo isso, mantenha-se firme e trabalhe. A carreira militar irá te proporcionar muito mais oportunidades do que você pode imaginar hoje.


Nossa missão com o Elite Mil é, além de te preparar para o concurso, guiá-lo com as informações necessárias para também construir uma ótima carreira dentro das Forças Armadas, repleta de boas experiências e satisfações.


Clique aqui para saber como se preparar e estar entre os melhores do Brasil!




1 comentário