Como não ser reprovado no concurso militar? Os 5 piores erros do concurseiro


Se você está na jornada de estudo buscando aprovação em um concurso militar você já sabe que existem diversas estratégias que podem te ajudar nessa missão até sua aprovação. E que você precisa ter duas habilidades principais, como falamos nesse post.



Mas o que poucas pessoas te contam é que, ao mesmo tempo que existem formas de alavancar seu estudo, também existem algumas atitudes que podem ser o guia da sua própria destruição.


Independente se você busca aprovação na ESA, na ESPCEX, na EEAR, na EAM, ou em qualquer outro concurso militar, o guia da destruição serve para todos. É o verdadeiro passo a passo da derrota.


Não precisa se desesperar, mas essa é verdade, muitos concurseiros não percebem que estão cavando sua reprovação com alguns erros fatídicos. E aqui vamos falar dos principais (só faça cada um deles se quiser ser reprovado).


Então, leia esse post e se estiver cometendo alguns desses erros corrija AGORA se quiser ser aprovado.


1. Ser orgulhoso e não revisar os itens simples


Seja por preguiça ou por achar que já tem o conhecimento necessário, muitos concurseiros deixam de lado os conteúdos mais simples e básicos. Normalmente pulam aulas que consideram fáceis demais, deixam de fazer os exercícios iniciais e não dão importância para revisar o começo das matérias.


Esse erro é o mesmo do que assinar um termo de reprovação, justamente porque uma base sólida dará suporte para que, chegando nas partes mais complicadas você não corra o risco de errar bobeira, perder uma questão pois algum detalhe mínimo ficou de fora, aqueles detalhes básicos que normalmente se aprende quando está fortalecendo a base.


2. Estudar mais as matérias que têm mais facilidade


Você já deve ter percebido que nosso cérebro busca conforto, ou seja, economizar energia é a tendência. Por isso que o desejo é sempre estudar as matérias que tem mais facilidade, por motivos óbvios, é mais fácil, gera menos estresse.


Mas o raciocínio também é simples, se você tem mais dificuldade em Matemática, por exemplo, é justamente essa a matéria que você deveria estudar por mais horas, se dedicar a evoluir, não cair no comodismo.


Muitos também buscam o estudo das facilidades por ego, simplesmente porque sabem que irão se sentir bem fazendo certos exercícios porque possui mais chance de acertar do que de errar. E não aumentam o nível por medo de não conseguir fazer.


Mas anota essa: estudo é evolução e para evoluir você precisa encarar as dificuldades.


3. Não se programar para os tempos de descanso


O descanso é parte importante no processo de estudo para um concurso militar, porém esse tempo precisa ser dosado.


Hoje em dia, rede social está no top de vilões que roubam nosso tempo sem que nem percebamos. Ou seja, o candidato precisa regular rigorosamente as horas que passa rolando o feed do Instagram, assistindo vídeos no Youtube ou maratonando uma série.


Lembre-se seu objetivo pode te proporcionar muito mais tempo aproveitando da maneira que preferir, mas por hora dedique-se a conseguir algo que te gerará frutos para o resto da vida: sua aprovação.



4. Não fazer revisão e simulados


Embora fazer provas anteriores, simulados e exercícios seja a maior forma de testar o conhecimento e a evolução, muitos concurseiros pulam essa etapa, têm preguiça de dedicar tempo a isso.


Em geral, nesse erro o concurseiro acha que somente estar presente nas aulas será suficiente. Pensa que ouvir o professor e anotar as partes mais importantes já é um grande estudo.


Esse é um ponto muito importante, não desperdiçar a oportunidade de testar o conhecimento é uma das chaves para destravar a aprovação, mas muitos não acreditam que isso é de fato uma ferramenta poderosa.


5. Não ter direção nos estudos


Um concurso militar, independente de qual seja, é regido por um edital onde constam as matérias que serão cobradas, ou seja, é importante que se estude tudo o que está escrito nele até o dia da prova.


Ou seja, planejamento é imprescindível para cumprir esse objetivo. Pois surgem aquelas perguntas: quantas horas estudar no dia? Quando começar? Vai dar tempo?


E é nesse momento que entra também a importância de contar com um suporte adequado, que seja capaz de direcionar o estudo e sobretudo dar confiança de que está no caminho certo.


É por isso que no Elite Mil nossos alunos contam com um suporte sensacional, com planejamento semanal de aulas gravadas e ao vivo, além de monitoria semanal com militares que já estiveram no seu lugar.


A grande lição é: mantenha sua palavra nos estudos e mostre do que você é capaz (veja essa mensagem do Cap Cacavo diretamente para você).




Não desista, ajuste seus erros e siga.


Fé na missão.

0 comentário