Como garantir que você NÃO será REPROVADO na Inspeção de Saúde do Concurso?

A inspeção de saúde é uma das diversas etapas que constituem os concursos militares e para que você consiga realizar o seu sonho de se tornar um militar de carreira é importantíssimo que esteja também preparado para ela, afinal, em caso de reprovação, você não poderá dar continuidade e se matricular na Escola de Formação que deseja.


Se você é novo nesse universo dos Concursos Militares e ainda não sabe muito bem como funciona, fique tranquilo que irei te dar algumas informações muito relevantes neste artigo, portanto, continue a sua leitura.


Um concurso militar é a forma utilizada para aqueles que desejam se tornar militares de carreira nas Forças Armadas, ingressando em uma Escola de Formação Militar, como a ESA, a EsPCEX e a EEAR. Já os Processos Seletivos, como o Alistamento Militar Obrigatório, por exemplo, são voltados para aqueles que se tornarão militares temporários (se você quer entender melhor a diferença entre os militares de carreira e os temporário, CLIQUE AQUI e veja esse vídeo que fiz lá no nosso Canal no YouTube).


Sendo assim, ao participar de um Concurso Militar, é importante que o candidato esteja atento às informações que são divulgadas no edital do concurso, como o período de inscrição, datas das provas, requisitos, etapas, conteúdos cobrados no exame intelectual, etc.

A primeira coisa a ser feita, por um candidato que deseja realizar um Concurso Público Militar, é a completa leitura do EDITAL do concurso, pois é lá que estarão todas as informações sobre o certame.

É o edital do concurso, como citado anteriormente, que irá determinar quais serão as etapas que os candidatos deverão "percorrer" para serem aprovados e, desse modo, estarem aptos a realizarem a sua matrícula e darem início à sua formação.


De modo geral, um Concurso Militar é dividido nas seguintes etapas:


- Exame Intelectual

- Inspeção de Saúde

- Testes de Aptidão Física

- Avaliação Psicológica

- Análise documental e entrevistas


Ou seja, após realizarem os Exames Intelectuais, que são as provas escritas do concurso e serem aprovados, os candidatos passam por uma Inspeção de Saúde, onde irão apresentar a uma Junta de Inspeção, composta por médicos militares, uma série de exames médicos. Tal atividade tem por objetivo determinar se o candidato possui os requisitos exigidos quanto a sua saúde para se tornar um militar das Forças Armadas.


Sobre esse assunto, recomendo que você veja o vídeo abaixo, que é um trecho da entrevista que fiz com o Ten Jader, que é Oficial Médico no Exército Brasileiro.

Agora que você já sabe o que é a inspeção de saúde de um Concurso Militar e para que ela serve, é importante que entenda como se preparar para ela, afinal, de nada adianta ser aprovado no Exame Intelectual e reprovado em qualquer uma das demais etapas, não é mesmo?


Aliás, no Elite Mil, nós nos preocupamos em preparar os nossos alunos para todas as etapas dos Concursos Militares, não somente para o Exame Intelectual. Desse modo, em nossos cursos contamos com reuniões através do Zoom (Master Classes) semanais onde debatemos diversos tópicos relacionados à preparação psicológica, física, estudos, educação financeira e também diversos outros assuntos relevantes para o candidato e o seu futuro.


E para que você não seja pego de surpresa na Inspeção de Saúde, se faz necessário que você, em primeiro lugar, conheça quais são os exames a serem realizados e analisados pelos médicos militares da junta de inspeção. Por exemplo, no caso do Concurso da EsPCEX, é essa a relação de exames a serem realizados (de acordo com o edital do Concurso a ser realizado no ano de 2022):


I - radiografia dos campos pleuropulmonares (com laudo);

II - teste ergométrico (com laudo);

III - eletroencefalograma (com laudo);

IV - radiografia panorâmica das arcadas dentárias (com laudo);

V - audiometria (com laudo);

VI - sorologia para Lues e HIV (Anti-HIV);

VII - exame de detecção de Doença de Chagas, utilizando um dos métodos a seguir: hemoaglutinação; imunofluorescência; ELISA (ou imunoensaio enzimático) ou reação de MachadoGuerreiro;

VIII - hemograma completo, tipagem sanguínea, fator RH, e coagulograma completo;

IX - parasitologia de fezes;

X - sumário de urina;

XI - sorologia para hepatite B (contendo, no mínimo, HbsAg, Anti-HBc - IgG e IgM) e hepatite C (Anti-HCV);

XII - exame oftalmológico (com laudo, incluindo motilidade; acuidade visual; fundoscopia; tonometria; e teste de Ishiara, relatando quais as cores em deficit);

XIII - glicemia em jejum;

XIV - ureia e creatinina;

XV - radiografia de coluna cervical, torácica e lombar (com laudo incluindo a indicação dos ângulos de Cobb e Ferguson);

XVI - exame toxicológico;

XVII - colpocitologia oncótica (exclusivo para o sexo feminino); e

XVIII - teste de gravidez Beta-HCG sanguíneo (exclusivo para o sexo feminino).


É importante que você saiba que no caso do Concurso da EsPCEX, assim como na maioria dos Concursos Militares, a realização de todos esses exames é de responsabilidade do candidato, que deverá, no dia determinado no calendário do concurso (que está disponível no edital), apresentá-los para a Junta de Inspeção de Saúde. Ou seja, os custos relativos à realização desses exames é por conta do candidato e isso mostra a importância de uma preparação financeira para custear todos os investimentos relativos ao concurso.


Uma vez que você saiba quais são os exames que são realizados, é importante que você entenda também quais são as principais causas de incapacidade para a matrícula. Geralmente essas informações estão contidas no próprio edital do concurso ou no Manual do Candidato, que é um documento que geralmente é divulgado pela Escola de Formação e que possui todas as informações contidas no edital, além de outras informações pertinentes, tudo de forma mais didática e organizada para facilitar a vida do candidato.


No caso do Concurso da EsPCEX, por exemplo, essas são as causas de incapacidade previstas no manual do candidato do concurso a ser realizado em 2022:


1) as doenças que motivam a isenção definitiva dos Conscritos para o Serviço Militar das Forças Armadas – Anexo II às Instruções Gerais para a Inspeção de Saúde de Conscritos (IGISC), (Dec nº 60.822, de 07 Jun 67, com as modificações dos Dec n° 63.078, de 05 Ago 68, e 703, de 22 Dez 92), no que couber;


2) altura inferior a 1,60m (um metro e sessenta centímetros) de altura, sendo que esta limitação não se aplica aos candidatos com até 16 (dezesseis) anos de idade, desde que possuam a altura mínima de 1,57 m (um metro e cinquenta e sete centímetros) e exame especializado revele a possibilidade do crescimento, se do sexo masculino; ou altura inferior a 1,55m (um metro e cinquenta e cinco centímetros) de altura, se do sexo feminino;


3) peso desproporcional à altura, tomando-se por base a diferença de mais de 10 entre a altura (número de centímetros acima de 1 m) e o peso (em quilogramas), para candidatos com altura inferior a 1,75m e de mais de 15 para os candidatos de altura igual ou superior a 1,75m. Essas diferenças, entretanto, por si sós, não constituem elemento decisivo para os Agentes Médico-Periciais (AMP), os quais as analisarão em relação ao biotipo e outros parâmetros do exame físico, tais como, massa muscular, constituição óssea, perímetro torácico, etc;


4) pés planos espásticos e demais deformidades dos pés, incompatíveis com o exercício das atividades militares;


5) reações sorológicas positivas para sífilis, Doença de Chagas ou Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (SIDA), sempre que, afastadas as demais causas da positividade, confirmem a existência daquelas doenças;


6) campos pleuro-pulmonares anormais, inclusive os que apresentarem vestígios de lesões graves anteriores; 26


7) acuidade visual menor que 0,3 (20/67), em ambos os olhos, sem correção, utilizando-se a escala de Snellen, desde que, com a melhor correção possível, através de uso de lentes corretoras ou realização de cirurgias refrativas, não se atinjam índices de visão igual a 20/30 em ambos os olhos, tolerando-se os seguintes índices: 20/50 em um olho, quando a visão no outro for igual a 20/20; 20/40 em um olho, quando a visão no outro for igual a 20/22; e 20/33 em um olho, quando a visão no outro for igual a 20/25. A visão monocular, com a melhor correção possível, será sempre incapacitante;


8) acromatopsia ou discromatopsia absolutas, em quaisquer de suas variedades;


9) estrabismo com desvio superior a 10 graus;


10) audibilidade inferior a 35 decibéis ISO, nas frequências de 250 a 6000 C/S, em ambos os ouvidos. Na impossibilidade de audiometria, não percepção da voz cochichada à distância de 5m, em ambos os ouvidos;


11) desvio do septo, pólipos nasais ou hipertrofia de cornetos, quando provocarem diminuição sensível de permeabilidade nasal;


12) varizes acentuadas nos membros inferiores;


13) tensão arterial sistólica superior a 140 mm/Hg e diastólica superior a 90 mm/Hg, em caráter permanente;


14) possuir menos de vinte dentes naturais, computando-se nesse número os “sisos” ainda inclusos, quando revelados radiologicamente;


15) dentes cariados ou com lesões periapicais que comprometam a estética ou a função mastigatória;


16) possuir menos de seis molares opostos dois a dois, tolerando-se dentes artificiais, em raízes isentas de lesões periapicais (coroas e pontes fixas ou móveis), que assegurem mastigação perfeita;


17) ausência de qualquer dente da bateria labial (incisos e caninos), tolerando-se dentes artificiais que satisfaçam a estética;


18) periodontopatias;


19) doenças da pele e do tecido celular subcutâneo determinando comprometimento estético ou funcional incompatível com o desempenho das atividades militares, ou, ainda, impedindo o uso de peças de uniforme ou de equipamento militar.


20) cicatrizes que, por sua natureza e localização, possam, em face do uso de equipamento militar e do exercício das atividades militares, vir a motivar qualquer perturbação funcional ou ulcerar-se;


21) imperfeita mobilidade funcional das articulações e, bem assim, quaisquer vestígios anatômicos e funcionais de lesões ósseas ou articulares anteriores;


22) distúrbios da fala;


23) doenças contagiosas crônicas da pele;


24) taxa glicêmica anormal;


25) desvios de coluna, configurando escoliose com ângulo de Cobb superior a 12º (doze graus), ou cifose com ângulo de Cobb superior a 40º (quarenta graus), ou lordose com ângulo de Ferguson superior a 48º (quarenta e oito graus);


26) anomalia no comprimento dos membros inferiores, com encurtamento de um dos membros maior que 15 mm (quinze milímetros);


27) surdo-mudez; ou


28) espondilólise e espondilolistese.


Ou seja, os exames que você irá apresentar na Inspeção de Saúde tem por objetivo determinar se você está apto ou não, de acordo com as causas de incapacidade mencionadas acima. Por exemplo, a radiografia de coluna cervical, torácica e lombar que você irá realizar tem por objetivo determinar se você possui um desvio na coluna superior aos previstos nas causas incapacitantes, no tópico 25.


Uma vez que você tenha essas informações, caso você já saiba da existência de algum problema de saúde, é importante que você realize uma consulta com o seu médico e peça uma orientação para ele. Na consulta, leve para ele as informações acima (os exames que serão cobrados e as causas de incapacidade) e informe ao médico a sua intenção de realizar um concurso militar.


Por exemplo, suponhamos que você já saiba que possui um desvio na coluna, é importante que você realize uma consulta com um ortopedista para que ele possa lhe orientar sobre como proceder. Pode ser que o seu desvio seja pequeno, menor do que o que prevê o edital do concurso e, desse modo, você não precisará se preocupar. Uma outra possibilidade é que o seu desvio seja levemente superior ao exigido e, nesse caso, o seu médico poderá lhe indicar um tratamento ou qualquer outra forma adequada de agir. Caso o seu desvio de coluna seja muito superior ao exigido e o seu médico lhe oriente a desistir da carreira militar por conta disso, eu recomendo que você busque a opinião de pelo menos mais um médico especialista.


ATENÇÃO: A sua saúde é muito valiosa e, sendo assim, é importante que você sempre busque orientações com médicos, evitando a opinião de pessoas que, muitas vezes, podem estar falando algo que nem sequer tem conhecimento.

A Inspeção de Saúde é uma etapa muito importante de um concurso militar e tem como objetivo, inclusive, proteger você, como saliento no vídeo abaixo:

Espero que esse conteúdo tenha sido relevante para você. Não deixe de acompanhar o nosso Canal no YouTube e também o nosso Blog. E lembre-se, se o seu sonho é se tornar um Oficial ou Sargento de Carreira do Exército, Marinha ou Aeronáutica, nós do Elite Mil podemos ajudar você, assim como ajudamos centenas de alunos que já foram aprovados, dentre eles os primeiros colocados dos Concursos da ESA e EsPCEX 2021.


FÉ NA MISSÃO!



0 comentário