Como fui aprovado no concurso da EsPCEx - Parte 1

Sem dúvida alguma, a pergunta mais frequente que recebo é: tenente, como você estudou para passar na EsPCEx de primeira? E neste pequeno texto, eu vou começar a contar exatamente o que fiz!

Para chegar até aqui, o início da minha jornada como militar, enfrentei uma dura caminhada de preparação intelectual, física e, sobretudo, psicológica.

E antes de mais nada, gostaria de te dizer o seguinte: tudo o que funcionou para mim, pode não funcionar para você. Tenha isso em mente! O que pretendo aqui, com este pequeno texto, é te mostrar um caminho que deu certo, para que você possa entender melhor como funciona a mente de alguém que já fez o que você quer fazer e, dessa forma, possa adaptar essas informações para a sua própria realidade.


Quero te ajudar a construir a estrada da sua aprovação, não que você siga exatamente o mesmo caminho que eu ou faça exatamente aquilo que fiz!

Dito isso, vou te contar um pouco sobre a minha história antes de ingressar na EsPCEX e, para facilitar, recomendo que você veja essa página aqui (clique aqui e aqui), antes de continuar, onde poderá entender um pouco melhor a minha história.


E se você viu as 2 páginas anteriores que indiquei, já deve saber que nasci lá no interior de Pernambuco, numa cidade que não possuía uma tradição ou estrutura educacional voltada para concursos militares, mas deixa eu te falar algumas coisas mais sobre a minha vida.


Tive a oportunidade de estudar no melhor colégio da minha cidade durante todo o meu ensino médio, através de uma bolsa de estudos que recebi por ser atleta de basquete. Minha mãe, vendedora de cosméticos, mãe solteira, não tinha condição financeira alguma para arcar com os custos de cursinhos ou matérias isoladas para mim e, na verdade, eu também não me interessava muito por isso. Meu maior interesse era o esporte! Sendo assim, quero aqui destruir dois grandes mitos que possam existir na sua cabeça!


1 - Toda pessoa que passa em concurso militar foi um bom aluno no Ensino Médio e tem uma boa base.

MENTIRA! - Se fosse assim, eu e vários colegas que se formaram comigo, que também não tiveram uma boa base de estudos, por falta de interesse ou por estudarem em colégios de baixo nível, não teriam sido aprovados.


2 - Todo aluno que estuda em bons colégios e nos melhores cursinhos já está em vantagem perante aqueles que, por exemplo, estudam em escola públicas.


MAIS MENTIRA AINDA! - Eu estudava em um ótimo colégio e durante o meu ensino médio não me interessei em nada pelos estudos. Deixava de assistir aulas para jogar basquete, ficava de recuperação e, assim como eu, diversos dos meus colegas de turma, que tinham condições financeiras infinitamente melhores que as minhas, também não davam a mínima para os estudos.

Não é o meio em que você está que vai determinar quem você é ou o que você faz, mas sim, você mesmo e as escolhas que você faz durante a sua vida!

Nesse momento você deve estar se perguntando o seguinte: porra, mas se você foi um péssimo aluno tenente, como diabos conseguiu ser aprovado em um dos concursos militares mais difíceis e concorridos do Brasil, entre as 80 melhores notas de todo o país?


Deixa eu te contar o segredo então: VERGONHA NA CARA!


Como assim, tenente?


Pois bem, deixa eu continuar a história... imagina eu, oriundo de uma família de classe média baixa, no auge da minha adolescência, estudando em um colégio de classe alta. Todo santo dia eu convivia com uma realidade que não era a minha. Todo intervalo entre as aulas eu não tinha dinheiro para comprar lanche na cantina. Todo final de treino eu tinha que ir embora para casa a pé, quando não conseguia uma carona com o treinador. Todo santo dia eu olhava os meus colegas irem embora com seus pais em carros importados. E, um dia, a ficha caiu!


"Se eu não começar a estudar, eu vou sempre ter essa vida de merda que tenho hoje e nunca vou poder ajudar a minha família"! - foi isso que pensei.


E daí finalmente, no meu 3º ano do ensino médio (antes tarde do que nunca), eu tomei vergonha na cara e comecei a estudar de maneira mais séria. Ou seja, o que definiu exatamente o início da minha jornada de sucesso não foi o meio onde eu estava ou as minhas origens, mas sim a minha atitude consciente em tomar as rédeas da minha vida, em ser o responsável pelo meu próprio destino. E é exatamente isso que você deve ter em mente para construir qualquer coisa: VOCÊ, somente você pode determinar aquilo que pode ou não fazer, você é o construtor da estrada da sua vida!


Neste vídeo abaixo eu conto em maiores detalhes a minha trajetória de aprovação no concurso da Escola Preparatória de Cadetes do Exército e como decidi que esse seria o melhor caminho para mim. Na parte 2 deste texto, eu vou dividir com vocês algumas das minhas técnicas de estudo que utilizei durante o meu ano de preparação. Deixa lá o seu comentário no vídeo e me diz o que achou!


BRASIL ACIMA DE TUDO!

DEUS ACIMA DE TODOS!

FÉ NA MISSÃO!

© 2020 por Elite Mil - Cursos Preparatórios. Todos os direitos reservados.

CNPJ: 28.330.809/0001-09