Como é servir na Amazônia?

Ter a possibilidade de servir na Amazônia tem sido uma das maiores experiências que tive em minha vida, onde tenho aprendido coisas e desenvolvido diversas habilidades através da prática operacional constante de um Batalhão de Infantaria de Selva localizado em nossa faixa de fronteira.

Servir na Amazônia é um privilégio, lutar pelo seu desenvolvimento sustentável, uma obrigação.

Após a sua formação em uma Escola de Formação Militar, você terá a oportunidade de escolher as unidades em que vai servir e, dessa forma, a região do Brasil em que passará os seus próximos anos. Se você já acompanha a minha história, sabe que, após a minha formação na AMAN, escolhi servir no 50º Batalhão de Infantaria de Selva, localizado em Imperatriz - MA e depois de 2 anos naquela guarnição, escolhi servir no Comando de Fronteira Roraima/7º Batalhão de Infantaria de Selva, na cidade de Boa Vista - RR (Se você quer entender como funcionam as transferências no Exército, dá uma conferida nestes vídeos no nosso canal - Vídeo 1, Vídeo 2 e Vídeo 3).


Ou seja, passei a minha carreira inteira, após formado, servindo em Batalhões de Infantaria de Selva, que são unidades especializadas no combate em ambiente selvático, ou seja, na floresta Amazônica. Aqui, pude participar de dezenas de operações e adestramentos, por vezes em conjunto com órgãos de segurança pública, como polícia militar, civil e federal e instituições de defesa do meio ambiente, como o IBAMA. Além disso, como instrutor de tiro e técnicas de sobrevivências e combate na selva, pude contribuir com a formação de diversos integrantes dessas instituições, o que me deixa bastante orgulhoso em saber que isso, de certa forma, contribuiu com o adestramento daqueles que, diariamente, trabalham diretamente com a defesa da nossa sociedade.


Se pudesse voltar atrás e escolher outra região para servir, definitivamente não faria escolha diferente do que fiz! Servir na Amazônia é algo completamente único, devido à natureza operacional e da própria região, que exige que o militar que lidera sua fração, seja ele um oficial ou sargento, tenha uma capacidade muito acentuada de tomar decisões muito importantes, mesmo sem o acompanhamento direto do escalão superior.


Se pudesse voltar atrás e escolher outra região para servir, definitivamente não faria escolha diferente do que fiz!

Outra coisa muito particular da região amazônica e que considero ser uma das atividades que mais me traz ensinamentos e experiências marcantes, é o contato com populações indígenas. Através desse contato, passamos a compreender melhor a sua cultura e, com isso, ter uma visão diferente daquilo que somos diariamente acostumados a fazer em nossa sociedade.


O contato com a natureza e as dificuldades impostas por ela em nossas operações também é um fator que nos ensina bastante, nos mostrando as nossas limitações e nos tornando cada vez mais fortes e determinados na criação de soluções para que possamos superar todos os desafios que surgirem. Quando se atua em uma região inóspita, onde os meios logísticos e de apoio são altamente escassos e dificultados pela própria natureza, temos que ser muito mais criativos e audaciosos quando planejamos e executamos qualquer tipo de atividade operacional e isso, sem dúvidas, nos trás, como profissionais da guerra, uma maturidade e aperfeiçoamento muito particulares e valiosos.

Operar na Amazônia significa ter que lidar com um fator importantíssimo e imperioso no planejamento e execução de todas as atividades operacionais: a mãe natureza!

Se você, futuro militar ou militar em formação, me perguntar se vale a pena ou não servir na Amazônia, eu te diria que DEPENDE de alguns fatores! Depende de quais são os seus objetivos para a carreira, quais as experiências que você quer ter, quais os seus planejamentos de vida pessoais, junto com a sua família, dentre outras questões. No lado pessoal, por exemplo, é inegável que as dificuldades logísticas podem se tornar um empecilho bastante incômodo para você, sobretudo se você já possuir uma família, filho(s) e for servir em uma localidade muito isolada. Todavia, o que posso te dizer, baseado na minha experiência e observação, é que servir aqui na selva, por algum período de sua vida, mesmo que curto, trará benefícios muito significativos em sua vida e em sua carreira.


Por exemplo, os militares que servem em guarnições da Amazônia recebem um adicional em seus proventos mensais que varia de 10% a 20% e isso pode representar uma ótima forma de fazer um "pé de meia" para poder investir ou alcançar algo que você deseja. Além disso, os valores recebidos nas transferências dos militares para essas regiões costumam ser mais elevado. Some-se a isso todas as experiências citadas acima e, após uma análise pessoal, você irá concluir se deve e quando deve vir servir na Região Amazônica.


Se você quiser sentir o gostinho do que é servir na SELVA, dá uma conferida no vídeo abaixo! NÃO ESQUEÇA de curtir e compartilhar essas informações com os seus colegas militares ou futuros militares!


BRASIL ACIMA DE TUDO!

DEUS ACIMA DE TODOS!

FÉ NA MISSÃO!


1 comentário