A liderança pelo Exemplo! O método chave para ser um bom líder!

Para você, o que seria um líder? Pense um pouco a respeito disso! Em sua opinião, qual as características que definem um líder? Qual seria a diferença entre um chefe e um líder? A liderança seria algo inato, ou seja, um líder já nasce com as características de liderança ou seria possível se desenvolver isso com o tempo? Existem métodos eficientes para se desenvolver a liderança?

As atividades militares exigem que o combatente apresente características de liderança bem desenvolvidas, que o permitam tomar decisões e guiar os seus subordinados durante situações de alto risco.

Durante a minha formação na Academia Militar das Agulhas Negras, sempre escutei dos meus instrutores que "para liderar outras pessoas, precisamos primeiro liderar a nós mesmos, pois a liderança deve ser sempre dada pelo exemplo". Com o passar dos anos e, sobretudo, após a minha formação e ida para a tropa, percebi claramente o significado disso, pois, constantemente, nós militares somos envolvidos em situações em que a nossa capacidade de liderança é colocada a prova.

O militar, sobretudo o sargento e o oficial, constantemente é colocado em situações onde tem que demonstrar as suas capacidades de liderança diante dos seus soldados e, geralmente, a melhor forma de liderar alguém é mostrando-lhe o caminho do que deve ser feito, ou seja, dando o exemplo!

A formação militar, em geral, visa desenvolver exatamente essas qualidades de liderança no militar, através de atividades onde o aluno deve evidenciar e desenvolver as suas capacidades de liderança, trabalhando em grupo, coordenando atividades e tendo que tomar decisões em nome do seu grupo. Nas Escolas de Formação militar de Oficiais e Sargentos, como a AMAN e a EsSA, por exemplo, todas as atividades realizadas pelos alunos e cadetes, durante toda a sua formação, tem por objetivo principal desenvolver a capacidade de liderança do militar, tendo em vista que estes serão aqueles que, após formados, tomarão as principais decisões estratégicas e operacionais da força.


Os oficiais e sargentos são formados para serem líderes, pois, como dito acima, são eles os responsáveis por guiar, liderar e determinar a direção que a tropa deverá seguir, sendo fundamental que esses militares dominem ferramentas eficientes de liderança que os permitam tomar as melhores decisões, mesmo em situações extremas. Imagine por exemplo uma situação de combate, onde uma tropa do Exército se desloca, a comando de uma sargento, por entre uma favela no Rio de Janeiro, combatendo traficantes que dominam aquela localidade. Imagine todas as variáveis envolvidas ali: a população (ou seja, a tropa não pode sair atirando a esmo, pois isso pode causa a morte de inocentes), o calor, o cansaço, a responsabilidade... imagina tudo aquilo que passa na cabeça desse sargento, ao dar a ordem para que os militares a seu comando realizem determinada ação.


Para que esse militar tenha a capacidade de lidar com esse tipo de situação, de maneira responsável e com uma probabilidade de erro menor quanto possível, é necessário que ele tenha uma preparação muito eficiente, não é mesmo? Imagine um piloto de um avião cargueiro da aeronáutica que, frequentemente, carrega em sua aeronave diversas vidas e materiais valiosos, sob condições, muitas vezes, adversas de navegabilidade. Imagine se esse militar não tiver um condicionamento psicológico preparado para poder lidar com essas situações! Imagine se, durante um voo, ao atravessar uma tempestade, onde os sinais de alarme da aeronave começam a disparar, o piloto não conseguir controlar o seu emocional e começar a chorar, desesperado, em pleno voo.

Os militares precisam de uma formação diferenciada, que além de capacita-los tecnicamente, os habilite a controlar as suas próprias emoções para que, dessa forma, tenham capacidade de lidar com situações adversas e possam liderar outros homens no cumprimento do seu dever.

Nas duas situações hipotéticas mencionadas acima, os militares envolvidos precisam ter total controle sobre as suas emoções para, dessa forma, poderem liderar os seus subordinados de maneira correta e eficiente e tomarem as melhores decisões. E para que isso ocorra, se faz necessário que eles estejam o tempo todo preocupados em dar o bom exemplo aos seus subordinados, pois, dessa forma, esses se sentirão seguros no momento em que receberem uma ordem e tiverem que cumpri-la mesmo sem, naquele momento, terem o total entendimento do porquê estarem fazendo aquilo.


Sendo assim, as academias de formação militar ministram sempre, durante a formação dos seus alunos, diversas atividades que visam desenvolver características importantíssimas de liderança. Os instrutores dessas escolas são militares altamente capacitados em exigir ao máximo dos seus alunos, orienta-los e guia-los no processo de construção de sua capacidade de liderança, no sentido de transformar o mindset dos futuros líderes e faze-los desenvolver uma capacidade de liderar homens mesmo em situações de estresse e risco.


O assunto "liderança" é tão importante para nós militares que na AMAN, existe uma seção inteira dedicado à matéria, com o objetivo de desenvolver as metodologias de ensino da liderança aos cadetes e coordenar esses trabalhos. No vídeo abaixo, falei um pouco sobre o Coronel Hecksher, lenda viva do Exército Brasileiro, responsável pela formação de milhares de cadetes e, atualmente, chefe da cadeira de liderança da Academia Militar das Agulhas Negras.


Gostou? Deixa lá o seu comentário e compartilha essa informação com os seus amigos!


BRASIL ACIMA DE TUDO!

DEUS ACIMA DE TODOS!

FÉ NA MISSÃO!